A infraestrutura de TI possui um papel crucial para empresas de vários setores. Por meio dela, profissionais podem se comunicar com agilidade, trocar informações durante projetos e ter rotinas de trabalho mais inovadoras. Mas, para que todo o poder computacional do empreendimento possa ser utilizado a fim de gerar lucros, a empresa deve ter uma política de governança robusta e abrangente.

Nesse sentido, uma série de erros podem ser evitados para garantir que a infraestrutura de TI seja capaz de corresponder às necessidades do negócio. Quer saber quais são os mais comuns? Então veja o nosso post de hoje!

1. Não investir em um cabeamento de qualidade

A infraestrutura de rede possui um papel de destaque entre os dispositivos de TI de uma empresa. Quando ela apresenta um bom funcionamento, os usuários podem ter uma série de problemas. Atividades simples, como o envio de e-mails ou mesmo processos complexos, como o uso de ferramentas de big data, podem ficar comprometidas.

Para evitar problemas nessa área, a empresa deve investir em uma infraestrutura de rede que utilize cabeamentos adequados ao seu perfil. Caso o negócio precise de aplicações que façam uso intensivo da banda de internet, a fibra óptica pode ser adotada. Se não for necessário, investimentos em um cabeamento de qualidade e dispositivos de maior alcance para a rede wireless podem ser adotados, garantindo uma conexão de maior qualidade.

2. Negligenciar a necessidade de trocar dispositivos

A troca de dispositivos é vista por muitos gestores como um processo de alto custo. Mas, ao evitar que equipamentos fiquem em uso até pararem de funcionar, a empresa elimina as chances de problemas na infraestrutura impactarem o fluxo de trabalho.

O investimento na atualização regular de dispositivos de TI deve ser visto como uma abordagem estratégica. Isso garante que a empresa terá sempre ferramentas eficazes e inovadoras para executar as suas atividades internas.

3. Ignorar tendências da TI

Uma das principais características do mercado de tecnologia e informação é a velocidade com que ferramentas são atualizadas. Diante disso, gestores de TI devem estar atentos às tendências do mercado.

Avaliando quais novidades podem atender ao perfil do negócio, o gestor de TI consegue identificar bons investimentos. Com isso, a empresa terá acesso rápido às principais tendências do mercado, tornando-se mais eficaz e competitiva.

4. Não implantar sistemas de monitoramento

Os sistemas de monitoramento podem ser utilizados em toda a infraestrutura de TI. Essa solução dá uma visão mais ampla ao gestor sobre como dispositivos funcionam e, ao mesmo tempo, facilitam o rastreamento de falhas e problemas de segurança. Dessa forma, o negócio consegue otimizar continuamente os seus dispositivos e sistemas.

Uma ferramenta de segurança, por exemplo, pode ser utilizada para rastrear vulnerabilidades de segurança e possíveis malwares dentro da infraestrutura de TI. Já sistemas de monitoramento de rede facilitam a visualização dos fluxos de dados no ambiente de TI e a busca por gargalos nas conexões internas. Juntas, tais soluções tornam o ambiente mais eficaz e confiável.

Gostou do nosso post e quer mais dicas para otimizar a sua infraestrutura de TI? Então entre agora em contato com um de nossos consultores!