O cloud computing ganhou força nos últimos anos como uma tecnologia que tornou negócios competitivos e eficientes. Graças ao investimento em serviços baseados na nuvem, empresas conseguem atender a um número maior de pessoas, uma vez que os seus profissionais contarão com serviços escaláveis e de alta performance. Além disso, gestores poderão reduzir custos operacionais, criando novas oportunidades de investimento.

Ainda assim, muitas empresas deixam de investir nessa tendência em função de uma série de mitos que surgiram com a sua popularização. Conheça alguns no nosso post de hoje e saiba como essa ferramenta pode tornar o seu negócio mais competitivo!

1. A computação em nuvem é uma tendência de curto prazo

Sempre que uma nova tecnologia surge, muitas pessoas tendem a acreditar que ela é passageira. Entretanto, o cloud computing mostra-se, cada vez mais, um investimento de longo prazo.

A expansão dos smartphones e a necessidade de empresas atenderem a mudanças de tendências com agilidade obriga negócios a terem uma infraestrutura ágil. Nesse cenário, o investimento na nuvem garante que a empresa sempre estará à frente dos concorrentes, com serviços de alta mobilidade e prontos para serem escalados a qualquer momento.

2. Todos os sistemas baseados na nuvem não são seguros

Muitas empresas investem em serviços de cloud computing baseados em infraestruturas de nuvem pública. Nesse cenário, os recursos de um único servidor são compartilhados com todos os usuários da empresa, o que leva gestores a acreditarem que isso pode expor informações internas do empreendimento.

Entretanto, graças aos avanços nas políticas de segurança digital e monitoramento de dados, a nuvem pode ser vista como uma plataforma de serviços de TI robusta e confiável. Gestores e usuários conseguem controlar com alta precisão o acesso a seus dados e definir políticas de segurança de acordo com o seu perfil. E graças aos backups automatizados, as chances de informações serem eliminadas são mínimas.

3. Não há como ter total controle sobre uma infraestrutura de cloud computing

Uma das reclamações que alguns serviços de cloud computing possuem é a falta de controle sobre configurações avançadas da infraestrutura em que eles são executados. Isso é algo que, para muitos negócios, acaba impedindo a adoção da nuvem como ferramenta estratégica.

Entretanto, plataformas de cloud computing híbrido e privado são capazes de combinar alta flexibilidade, escalabilidade e controle para vários tipos de ferramentas. Consequentemente, a empresa pode manter serviços funcionais de acordo com as suas necessidades em uma infraestrutura feita sob medida.

4. Não é necessário monitorar recursos

O monitoramento de recursos é uma estratégia que dá ao gestor de TI um amplo controle sobre a sua infraestrutura de serviços digitais. Isso deve ser feito, também, na nuvem.

Ainda que muitas ferramentas sejam capazes de escalar serviços automaticamente e tenham rotinas de backup automatizadas, o monitoramento da infraestrutura de computação em nuvem deve ser feito continuamente. Pontos que necessitam de melhoria ou que podem ser eliminados serão encontrados de forma precisa. Isso dará ao negócio a capacidade de investir em melhorias, tornar as suas ferramentas mais econômicas e robustas.

Quer conhecer outras razões para investir no monitoramento de ferramentas de cloud computing? Então veja a nossa lista com motivos para monitorar dados na nuvem!