Tenho ouvido muito sobre as dificuldades, reparos necessários, reformas em geral para a chegada dos estrangeiros ao nosso país, tivemos uma prévia com a copa das confederações, preparamos o check list final para os grandes eventos, Copa do Mundo e Olimpíadas.

Nesta onda de acontecimentos tão esperados não podemos deixar de ter foco na carreira, visualizar onde estão e como podemos aproveitar as oportunidades que estão surguindo com essa onda.

Lendo uma matéria do IDC vi que atualmente o Brasil tem uma enorme carência de cerca de 39,9 mil profissionais de tecnologia, sei que falei algo semelhante em meu último post, falei sobre a procura de mão de obra, apontava estimativa, porém esses novos dados me despertaram para a realidade pulsante, temos que nos profissionalizarmos para aproveitar o momento e tirar o melhor das oportunidades. Este número projeta crescer para 117 mil vagas sem que os empregadores tenham mão de obra qualificada e especializada para atendê-las.

Porque comecei falando sobre os eventos para os quais o país se prepara? Por que a pesquisa aponta que este déficit de mão de obra qualificada tem como principal razão o crescimento acelerado de serviços de TI pelos órgãos públicos, privados e a concorrência, indicando a necessidade do preenchimento das vagas em setores estratégicos para o bom andamento dos eventos, embora não fique somente nessa esfera.

A falta de profissionais de TI não é privilégio apenas do Brasil, neste momento toda a América Latina sofre com essa carência, em todo o continente até 2015 a oferta irá superar a mão de obra em 27%.

Para nichos específicos como Telefonia IP, Segurança, Rede Essencial e Redes sem fio, haverá uma lacuna de 23,6 mil profissionais. As maiores dificuldades de contratações e consequentemente maior oferta de vagas estão nos segmentos como, comunicações unificadas, computação em nuvém, virtualização, mobilidade e data center.

O IDC para concluir esses números realizou 767 entrevistas com órgãos como governo, empresas de educação, saúde, telecomunicações e serviços financeiros, em companhias com mais de 100 empregados.

Precisamos sair da zona de conforto, o que está bom pode ficar ainda melhor, para que possamos fazer parte do crescimento e aproveitar as melhores oportunidades temos que investir no diferencial, na capacitação da nossa mão de obra, buscar certificações que nos torne especialistas e detentores de conhecimento, afinal o que se levanta com estes números é a falta de qualificação, as vagas não são preenchidas porque a mão de obra ofertada não condiz com a necessidade, o que deixa claro que ela existe, porém abaixo da média, deixando essa lacuna crescente.

Acho impressionante como muitos profisisonais estagnam precocemente, acreditam ter atigindo o topo do conhecimento em TI, mesmo sabendo que este assunto é um universo, que não existe limite, tem assuntos para desbravar a vontade, constantemente melhor, aperfeiçoando seu desemprenho, estudar novas tecnologias, atuar em áreas diferentes.

O que as empresas buscam para o preenchimento dessas vagas são pessoas antenadas, com o desejo de crescer, que saiba desenvolver seu potencial, que busque treinamentos que os alimentem de conhecimento, que traga para dentro de suas equipes novas visões, minimizando prazos e diminuindo custos. Procuram por profissionais que conheçam aquilo que desenvolvem, que possam ser atestados através das certificações, conferindo aos profissionais excelência nas ferramentas utilizadas para que o dia-a-dia do negócio da empresa tenha  menor inoperância.

Em tempo de futebol, vale ressaltar que precisamos visualizar o futuro, os eventos irão passar, as oportunidades não irão bater todas as semanas em sua porta, desejo que esteja preparado, qualificado e certificado para atendê-las na primeira batida, invista em você.