Processos de tomada de decisão fazem parte do dia a dia de qualquer empresa. Seja durante a busca por novos investimentos ou a definição de estratégias de mercado, gestores utilizam uma série de estratégias para aumentar a sua capacidade de atuação e, assim, manter a empresa mais lucrativa. As abordagens utilizadas durante a decisão entre duas soluções corporativas ou um novo processos, nesse cenário, devem ser cuidadosamente planejadas.

Quer saber como isso pode ser feito? Então veja no nosso post de hoje!

A importância do planejamento estratégico para os processos de tomada de decisão

O planejamento estratégico é uma das bases de qualquer processo de tomada de decisão. Ele envolve um conjunto de rotinas que terão como principal objetivo facilitar a busca pelas metas da empresa de médio e longo prazo.

Serão definidas parcerias com outros setores, novos indicadores de desempenho e práticas de gestão que tornam setores mais eficazes e produtivos. Além disso, o planejamento estratégico guiará os processos de tomada de decisão, que passarão a ter um foco maior no seu impacto de médio e longo prazo nas receitas do negócio.

Utilize a criatividade e um plano B ao seu favor

Os processos de tomada de decisão devem ser feitos de forma criativa para que gestores tenham uma visão mais ampla sobre cada rotina e política do negócio. Ao avaliar investimentos de forma inovadora, a empresa consegue obter uma visão mais ampla do impacto que eles terão em todo o negócio. Dessa forma, mais fatores entrarão na avaliação das medidas da empresa.

Outro ponto importante é sempre criar uma espécie de “plano B”. Ele será constituído por medidas que podem ser tomadas caso um investimento não obtenha o retorno esperado ou caso o mercado tenha uma grande mudança, algo que impacta diretamente nas receitas de cada aplicação. Dessa forma, a capacidade da empresa  de responder a novos cenários torna-se maior, o que facilitará a manutenção de um nível de competitividade alto.

ROI: um indicador crucial para avaliar o impacto de um investimento

O ROI (sigla para Return On Investment, algo que em português pode ser traduzido como Retorno Sobre o Investimento) é um dos melhores indicadores para avaliar o impacto de um investimento de médio e longo prazo. Ele envolve uma série de fatores e, bem utilizado, tornará os processos de tomada de decisão mais precisos e eficientes.

A avaliação do ROI consiste no levantamento de todos os fatores que são afetados por um investimento e o seu custo de aquisição. O gestor de TI deve avaliar as possíveis receitas que a empresa obterá com uma cadeia operacional mais produtiva, maior capacidade de atender a demandas do mercado, mais mobilidade e segurança digital.

Outros fatores que afetam os lucros indiretamente, como o nível de satisfação interna, também podem entrar na conta. Apesar de não representarem um retorno financeiro direto, tais variáveis são cruciais para que a empresa possar manter serviços de alta qualidade. Consequentemente, o ROI pode ser visto como uma parte crucial dos processos de tomada de decisão, uma vez que ele dá uma visão mais ampla para gestores sobre o impacto que um novo produto ou tecnologia terá na empresa.

Além de um processo de tomada de decisões eficiente, a gestão de TI em 2017 deverá investir em uma série de estratégias para que consiga vencer os desafios do setor no próximo ano. Saiba o que não pode faltar na sua política de gestão no nosso post sobre o tema!