A adoção de compliance pelas empresas já deixou de ser um diferencial e se tornou uma obrigação, sobretudo em tempos de escândalos de corrupção envolvendo grandes corporações. No entanto, o termo ainda provoca dúvidas e é facilmente confundido com auditoria interna.

Para entender um pouco mais sobre como funciona a auditoria de compliance, continue lendo nosso post.

O que é e por que é importante a auditoria de compliance?

Compliance significa estar em conformidade com algum critério ou padrão, e isso inclui leis, normas regulamentadoras, determinações de órgãos fiscalizadores, melhores práticas e outros paradigmas a serem seguidos.

Nesse contexto, para estar em conformidade, é necessário adotar um conjunto de ações que orienta todos os níveis hierárquicos de uma empresa. Por isso é, principalmente, determinada pelos gestores, sobretudo os responsáveis pela alta gestão.

Assim, o procedimento de compliance visa garantir que a corporação e todos os seus participantes estejam em conformidade.

Ela é extremamente importante porque a falta de um controle e de uma adequada supervisão inevitavelmente conduz a uma transgressão de regras e à não observância das normas de conduta, podendo chegar à ocorrência de faltas graves e até fraudes.

Qual a diferença em relação à auditoria interna?

A auditoria interna e uma área de compliance, na verdade, são complementares e ambas fundamentais para garantir a integridade da empresa.

Nesse sentido, o compliance busca definir e estabelecer as regras, os procedimentos diários a serem adotados, além de buscar conscientizar todas as partes envolvidas, como colaboradores, acionistas e fornecedores, das normas a serem seguidas.

A auditoria interna, por sua vez, busca identificar as oportunidades de aperfeiçoamento, a fim de tornar os meios de controle mais eficientes, além de detectar as irregularidades na corporação.

Dessa forma, o compliance visa implantar as ferramentas necessárias para a prevenção e detecção de fraudes; e a auditoria interna será responsável pela fiscalização e monitoramento do cumprimento dessas normas, a partir de verificações pontuais em amostras de transação.

Qual o papel da auditoria interna no compliance?

A auditoria interna é uma atividade independente das demais funções da empresa e tem como objetivo agregar valor à organização, por meio de avaliações e consultorias. Isso é feito por meio de um processo disciplinado e sistematizado para avaliar os processos de governança, de gerenciamento de riscos e controle interno.

Desse modo, a auditoria visa avaliar se a empresa conhece e administra seus riscos, com base no processo de gerenciamento, assim como se o sistema de controle interno é suficiente para atenuar as ameaças operacionais e os riscos de conformidade.

Nesse contexto, ao realizar a análise de regularidade, avaliam-se se as transações foram feitas em conformidade com as leis, com as normas, regulamentos, política interna e com os demais procedimentos. Além disso, na análise de desempenho, avaliam-se os riscos envolvidos, bem como se os processos de transação contam com algum controle interno para minimizar os riscos.

Logo, é possível concluir que a auditoria interna no processo de compliance assume o papel de avaliar se a organização tem feito devidamente a gestão dos riscos e os controles internos necessários, a fim de identificar oportunidades de melhorias.

Dessa forma, torna-se fundamental para as empresas aliar o processo de auditoria de compliance ao de auditoria interna, para garantir uma gestão íntegra e sem possibilidade de fraudes e descumprimento das normas.

Gostou do post? Então entre em contato com a nossa empresa e veja como podemos te ajudar a implantar o compliance!